Tempestades no Rio Grande do Sul: o governo confirma mais dois óbitos, elevando o total para 39.

Foto: Maurício tonetto/Secom
Publicado por: Redação
Fonte: G1

Duas novas fatalidades resultantes da passagem do ciclone extratropical pelo Rio Grande do Sul foram oficialmente confirmadas pelo governo estadual nesta quinta-feira (7). Esses dois óbitos ocorreram nas cidades de Imigrante e Cruzeiro do Sul, ambas situadas na região do Vale do Taquari, a área mais impactada pela inundação.

Com esses trágicos eventos adicionais, o número total de vítimas no estado gaúcho alcançou 39. O governo esclareceu que, inicialmente, os registros apontavam para 15 mortes em Muçum, mas após uma revisão minuciosa dos dados oficiais, esse número foi ajustado para 14.

De modo semelhante, os registros em Roca Sales passaram de oito para nove, em Lajeado foram corrigidos de dois para três, e em Cruzeiro do Sul, de um para dois. O governo estadual comunicou que a necessidade de priorizar operações de socorro pode, em algumas ocasiões, afetar a precisão dos levantamentos preliminares, que posteriormente são revisados e consolidados.

Além disso, ainda há nove pessoas desaparecidas, todas em Muçum. Equipes do governo já resgataram cerca de 2,7 mil pessoas em 80 municípios afetados. A situação deixou mais de 6 mil pessoas desabrigadas ou desalojadas devido ao temporal no Rio Grande do Sul.

É importante destacar que o número de mortes registrado no estado já ultrapassa a pior tragédia natural das últimas quatro décadas, quando 16 pessoas perderam a vida em junho. Em uma entrevista realizada na noite de terça-feira (5), o governador Eduardo Leite confirmou que se trata da pior catástrofe natural já enfrentada pelo estado.

O fenômeno meteorológico teve início com um sistema de baixa pressão atmosférica que provocou chuvas intensas ao longo da segunda-feira (4). Conforme se deslocou em direção ao oceano, o fenômeno ganhou força, culminando na formação do ciclone durante a noite.

Os corpos das vítimas dos temporais que assolaram o Rio Grande do Sul nos últimos dias chegaram ao Iepartamento Médico-Legal (IML) de Porto Alegre na tarde de quarta-feira (6) para serem identificados. Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), esses corpos são de pessoas encontradas na terça-feira (5) em Muçum e na manhã de quarta-feira em Roca Sales. Eles foram transportados em veículos refrigerados pelas estradas.

Até o momento, o governo estadual não divulgou um prazo para a conclusão do processo de identificação.

Quanto à previsão do tempo, a população do Rio Grande do Sul deve permanecer alerta para mais chuvas durante o feriado de 7 de Setembro. Após a formação de uma área de baixa pressão atmosférica e a ocorrência de um novo ciclone extratropical entre o Sul do Rio Grande do Sul e o Uruguai, que resultou no maior número de mortes já registrado devido a um evento climático na história recente do estado, são esperados volumes significativos de precipitação durante o período.

De acordo com a Climatempo, a chuva abrangerá todo o território gaúcho na quinta-feira (7), com maior intensidade no centro-sul do estado, em contraste com o padrão observado desde o início do mês.

Compartilhe este conteúdo
WhatsApp
Facebook
Telegram